Chants Capoeira kolors

Chants de Capoeira – Kolors

Ladainhas

1. Maior é Deus (Mestre Pastinha)

Iêêêêê,

Maior é Deus

Maior é Deus

Pequeno sou eu

Tudo o que eu tenho, foi Deus que me deu

Na roda de Capoeira, ha, ha

Grande e pequeno sou eu,

2. Igreja do Bomfim (Mestre Gato)

Iêêêêê

Igreja do Bomfim ,

Igreja do Bomfim,

E Mercado Modelo

Ladeira do Pelourinho, colega velha

E a Baixa do Sapateiro

Por falar em Rio Vermelho

Eu me lembrei do Terreiro

Igreja de São Francisco

Igreja de São Francisco

E a Praça da Sé

Onde ficam as Bahianas, colega velha

Vendendo Acarajé

Por falar em Itapuã, colega velho

E lagoa do Abaété

Esta é minha cidade

Venha quando tu quiser, camara

3. Colega meu

Iêêêêêêê

Colega meu, sua palavra valeu

Colega meu, sua palavra valeu

Uma pedra bateu na outra

Seu coração bateu no meu

camarada

4. Quando eu morrer

Iêêêêê

Quando eu morrer

Não quero grito e nem mistério

Quero um berimbau tocando

Na porta do cemitério

Com uma fita amarela

Gravada com o nome dela

Ainda depois de morto

Bezouro cordão de ouro

Como é que eu chamo?

É besouro

5. Eu já vivo enjoado

Eu já vivo enjoado

De viver aqui naTerra

Ô mamãe, eu vou pra lua

Falei com minha mulher

Ela então respondeu:

« Nós vamos se Deus quiser

Vamos ter lá um ranchinho

Todo feito de sapé

Amanhã, às sete horas

Nós vamos tomar café »

O que eu nunca acreditei

Não posso me conformar

Que a lua venha à terra

Que a terra venha à lua

Tudo isso é conversa

Pra comer sem trabablhar

O senhor, amigo meu,

Escute o meu cantar

Quem é dono não ciúma

Quem não é quer ciumar

6. Dona Isabel

Dona Isabel, que história é essa

De ter feito abolição?

De ser princesa boazinha

Que acabou com a escravidão?

Estou cansado de conversa

Estou cansado de ilusão

Abolição se fez com sangue

Que inundava esse país

Que negro transformou em luta

Cansado de ser infeliz

A abolição se fez bem antes

Ainda se faz agora

Com a verdade das favelas

Não com as mentiras da escola

Oh! Isabel, chegou a hora

De se acabar com esse maldade

E de ensinar pra nossos filhos

O quanto custa a liberdade

Viva Zumbi, nosso guerreiro

Que fez-se héroi lá em Palmares

Viva a cultura desse povo

A liberdade verdadeira

Que já corria nos Quilombos

Que já jogava capoeira

7. Meu Senhor peço licença

Meu senhor peço licença

Peço licença pra chegar
Pra você que ainda pensa
Que a cozinha é meu lugar
Meu Senhor não se iluda
Que eu também sei cozinhar
Vatapá, acarajé
Mungunzá e abará
Mas que nem a Doze Homens
Eu também posso jogar
Já não digo com os doze
Mas com um posso jogar
Por isso meu camarada
Ouça bem o que eu lhe digo
Ser mulher não é defeito
Nem ser homem é garantia
Na roda de capoeira
Não vale só valentia

8. Be-a-ba do Berimbau

Eu vou ler o be-a-ba, (bis)
Be-a-ba do Berimbau.
A cabaça e o arame,
A moeda e dois paus.
Berimbau é um instrumento,
Que toca numa corda só.
Vá tocar São Bento Grande,
E Angola em dó maior,
Agora acabei de crêr, (bis)

colega véio
Berimbau é o maior, camará

Lá no céu tem três estrelas

Uma é minha outra é sua

A outra vai ficar sozinha, camarada

Chulas (chant qui suit la ladainha):

Iê viva meu Deus, camara

Iêêê viva meu Deus camara

Iê viva meu mestre, camara

Iêêê viva meu mestre camara

Iê viva todos os mestres, camara

Iêêê viva todos os mestres camara

Iê quem me ensinou, camara

Iêêê quem me ensinou camara

Iê a capoeira, camara

Iêêê a capoeira camara

Iê, volta no mundo, camara

Iêêê, volta no mundo camara

Iê que o mundo deu, camara

Iêêê que o mundo deu camara

Iê que o mundo dá, camara

Iêêê que o mundo dá camara

Iê, é hora é hora, camara

Iêêê é hora é hora camara

Iê galo cantou, camara

Iêêê galo cantou camara

Iê cucurucu, camara

Iê cucurucu camara

Iê vamos jogar, camara

Iêêê vamos jogar camara

Iê vamos embora, camara

Iêêê vamos embora camara

I

Le texte en bleu est la réplique du choeur



Corridos


1. On parle du jeu …

Angolinha, Angola,

Angola eu vou jogar

Angolinha, Angola

Angolinha devagar

Angolinha, Angola,

Quero ver você jogar

Angolinha, Angola

Angolinha devagar

Vem jogar mais eu,

Vem jogar mais eu, meu irmão

Vem brincar mais eu, meu irmão,

Vem jogar mais eu, meu irmão

Vem jogar mais eu,

Vem jogar mais eu meu irmão

Vem jogar mais eu,

Vem jogar mais eu meu irmão

Vem jogar mais eu,

Vem jogar mais eu meu irmão

Vem jogar mais eu meu irmão,

Vem brincar mais eu meu irmão

Vem jogar mais eu,

Vem jogar mais eu meu irmão

Jogo de dentro, jogo de fora,

Jogo bonito, esse jogo é Angola

Jogo de dentro, jogo de fora

Jogo bonito, esse jogo é Angola

Jogo de dentro, jogo de fora

Jogo bonito, é pra Nossa Senhora,

Jogo de dentro, Jogo de fora

Jogo bonito, Berimbau e viola,

Jogo de dentro, Jogo de fora

Jogo bonito, quero ver agora

Angola ê ê, Angola ê, Angola

No balanço de Angola ê ê,

No balanço de Angola, Angola

Angola ê ê, Angola ê, Angola

No joguinho de angola ê ê,

No joguinho de Angola, Angola

Angola ê ê, Angola ê, Angola

Meu pai veio de Angola ê ê,

Minha mãe vem de Angola, Angola

Angola ê ê, Angola ê, Angola

Quem quiser ver Angola ê ê,

Vem para Angola, Angola

Angola ê ê, Angola ê, Angola

Foi na beira do mar,

Foi na beira do mar,

Que eu aprendi a jogar

capoeira de Angola, na beira do mar.

Foi na beira do mar,

Foi na beira do mar,

Que eu aprendi a jogar

Capoeira de Angola, na beira do mar.




2. On salue …

Camunjerê,

Como vai como está

Camunjerê

Como vai de saúde

Camunjerê

Como vai como está

Camunjerê

Eu vim aqui pra lhe ver

Camunjerê

Pra mim é um prazer

Camunjerê

3. On appelle (un Dieu, un Saint, un Orixá)…

Sai, sai Catarina,

Saia do mar,

Venha ver Idalina,

Sai, sai Catarina,

Ê Catarina venha ver ver,

Sai, sai Catarina,

Deu um nó e escondeu a ponta,

Sai, sai Catarina,

Pro outro não desatar,

Catarina meu amor

Chama eu, chama eu,

Chama eu Angola, chama eu

Chama eu, chama eu,

Chama eu Angola, chama eu

Ô Santa Barbara que relampuê,

Ô Santa Barbara que relampuá

Ô Santa Barbara que relampuê

Ô que relampuê, Ô que relampuá

Ô Santa Barbara que relampuê

4. On parle du jeu, des chutes, des tricheries dans le jeu …

Ave Maria meu Deus,

Nunca vi casa nova cair,

Nunca vi casa nova cair,

Nunca vi angoleiro cair

Ave Maria meu Deus,

Nunca vi casa nova cair,

Nunca vi casa nova cair,

Nunca vi casa nova cair,

Ave Maria meu Deus,

Nunca vi casa nova cair,

Nunca vi casa nova cair,

Quero ver casa nova cair,

Ave Maria meu Deus,

Nunca vi casa nova cair,

Nunca vi angoleiro cair,

Quero ver angoleiro cair

Ave Maria meu Deus,

Nunca vi casa nova cair,

Oi Dona Alice não me peque não

Não me peque não me agarre não me pegue não

Oi Dona Alice não me peque não

Ô sim, sim, sim,

Ô não, não, não

Ô sim, sim, sim,

Ô não, não, não

Mas hoje tem amanhã não,

Mas hoje tem amanhã não

Ô sim, sim, sim,

Ô não, não, não

Mas hoje tem amanhã não,

Olha a pisada de Lampião

Ô sim, sim, sim,

Ô não, não, não

Vou-me embora capoeira,

Hoje tem amanhã não

5. On parle des personnages historiques…

Dona Maria do Camboatá;

É do Camboatá,

É do Camboatá,

Dona Maria do Camboatá

Ela chega na venda;

Ela manda botar;

Dona Maria do Camboatá

Ela chega na venda

e começa a gingar;

Dona Maria do Camboatá

Quando eu morrer,

me enterre na lapinha

Quando eu morrer,

me enterre na lapinha

Calça, culote, paletó e almofadinha

Calça, culote, paletó e almofadinha

Adeus Bahia, zum zum zum

cordão de ouro

Adeus Bahia, zum zum zum,

cordão de ouro

Eu vou partir

porque mataram o meu besouro

Eu vou partir

porque mataram o meu besouro

Ô zum zum zum zum, é besouro

Ô zum zum zum zum, é besouro

Ai cadê bezouro? é besouro

Mataram o meu bezouro, é besouro

6. On parle des animaux…plus ou moins dangereux…

A onça morreu,

A onça morreu,

Mas o mato é meu

A onça morreu, A onça morreu

La onça est morte

Là onça est morte

Mais le bois est à moi

n.b.

La onça est une panthère brésilienne.

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió,

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió,

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió,

Eu jogo capoeira

mas Pastinha é o maior

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió,

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió,

Eu jogo capoeira

mas meu Mestre é o melhor

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió,

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió,

Eu jogo capoeira da Bahia à Maceió

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió,

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió,

o segredo da Lua

é brilhar que nem o sol

Canarinho da Alemanha

que matou meu curió,

canarinho da Alemanha

que matou meu curió

7. On parle des marins, la mer…

Marinheiro Só

Eu não sou daqui, marinheiro só

Eu não tenho amor, marinheiro só

Eu sou da Bahia, marinheiro só

De São Salvador, marinheiro só

Ô marinheiro marinheiro,

marinheiro só

Quem te ensinou a nadar?

marinheiro só

Ou foi o tombo do navio, marinheiro só

Ou foi o balanço do mar, marinheiro só

Lá vem lá vem, marinheiro só

Ele vem faceiro, marinheiro só

Todo de branco, marinheiro só

Com o seu bonézinho, marinheiro só

A canoa virou marinheiro,

A canoa virou marinheiro

Mas no fundo do mar tem dinheiro,

A canoa virou marinheiro

8. On parle des esclaves…

Eu vou dizer a meu Senhor,

que a manteiga derramou,

Eu vou dizer a meu Senhor,

que a manteiga derramou,

Eu vou dizer a meu Senhor,

que a manteiga derramou,

Oi a manteiga não é minha

É pra filha de Iôiô

Eu vou dizer a meu Senhor,

que a manteiga derramou,

Oi a manteiga do patrão,

caiu no chão, se derramou,

Eu vou dizer a meu Senhor,

que a manteiga derramou,

Nhem, nhem ,nhem, o menino chorão

Nhem, nhem ,nhem

O menino chorão Nhem, nhem ,nhem

Cala boca menino Nhem, nhem ,nhem

Oi cadê seu Pai? Nhem, nhem ,nhem

Oi cadê sua Mãe? Nhem, nhem ,nhem

Foi buscar Jaca mole

Nhem, nhem ,nhem

Da cabeça madura Nhem, nhem ,nhem

O menino chorão

9. On commande quelque chose (une hommage, de la protection)…

Foi na Bahia que eu mandei fazer

Foi na Bahia que eu mandei preparar

Meu patuá meu bem meu patuá

Meu patuá para me proteger

Foi na Bahia que eu mandei fazer

Foi na Bahia que eu mandei preparar

Meu patuá meu bem meu patuá

Meu patuá para me proteger

Vou mandar, eu vou

Cajueiro

Vou mandar louvar

Cajueiro

10. On annonce le départ…

Berimbau bateu,

Angoleiro me chamou,

Vou m’imbora que é noite,

Eu não posso demorar

Berimbau bateu,

Angoleiro me chamou,

Vou m’imbora que é noite,

Eu não posso demorar

Quando eu chego num salão,

Trato logo de louvar,

Pai, Filho e Espírito Santo

Bom Jesus de Maria

Berimbau bateu,

Angoleiro me chamou,

Vou m’imbora que é noite,

Eu não posso demorar

Vou m’imbora, vou m’imbora,

Vou m’imbora pra Angola

Vou m’imbora, m’imbora,

Vou m’imbora pra Angola

Eu já vou beleza, eu já vou m’imbora

Eu já vou beleza, eu já vou m’imbora

Adeus adeus, boa viagem

Eu vou m’imbora, boa viagem

Eu vou com Deus, boa viagem

Nossa senhora, boa viagem

Adeus adeus, boa viagem

Eu vou m’imbora, boa viagem

Eu vou agora, boa viagem

Eu vou pra fora, boa viagem

Adeus, adeus, boa viagem

Eu vou m’imbora boa viagem

Publicités

~ par capoeira paris kolors sur avril 23, 2008.

Une Réponse to “Chants Capoeira kolors”

  1. Cafunés Cafunés
    ele é sao
    sao tomé

    ele vem d’aruanda
    ele é Aruandeiro

Laisser un commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s

 
%d blogueurs aiment cette page :